quinta-feira, 12 de junho de 2008

Namorado

Um namorado serve pra tanto...
Ele pode te amar, te consolar, te acarinhar, te satisfazer, te elogiar, te admirar, te escutar, te escrever, te acolher, te encantar, te comover, te ensinar a viver...
Esse é o bom.
Mas há os ruins que estragam a colheita:
Os que te irritam, te criticam, te menosprezam, te ignoram, te maltratam, te esquecem, te aborrecem, te desnorteiam, te iludem, te contrariam, te fazem sofrer, te jogam pra lá e pra cá.
Um namorado assim é melhor que nem se conheça.
Ah, esses namorados.
Acontece que eles, bons ou ruins, aparecem em nossas vidas, de uma hora pra outra, uns pra ficar, outros para sair.
Os que saem, já vão tarde, perderam a hora de ir embora, você acaba tendo que tocar, senão, não arredam o pé.
Um tormento.
Quem ainda está saindo à caça, a procura do seu, aqui vai uma dica:
Namorado decente, é o cavalheiro, o que se preocupa antes com você do que com ele.
O que divide tudo, dos mesmos carinhos, até a escova de dente.
E é esse que vai te servir!
Por todo o sempre.
Boa sorte nos seus encontros, perceba os bons, descarte os ruins, eleja o melhor.
Veja se o seu eleito tem a coragem de se declarar em público, se ele te respeita, se ele te acha tão boa quanto ou se te acha até melhor que ele, veja se ele tem entusiasmo ao te ver, se ele te cobre de longos beijos e carinhos.
E se ele passar no seu teste, o teste que só você conhece, porque é o que você criou para si, com as suas leis, se ele passar, aproveite, esteja pronta pra ele, se perfume, desfrute deste prazer e sirva-se bem!

Um comentário:

Alexandre disse...

Espero ser um dos bons na nossa vida!